Total de visualizações de página

sábado, 21 de junho de 2014

Valeu, Rose!

Em 1985, com 17 para 18 anos, eu havia chegado do Sul... e logo consegui emprego na Editora Vozes (de São Paulo), como divulgador. A editora (Rose Marie Muraro) era uma mulher visionária, corajosa e com uma inteligência ímpar. Naquele tempo, fui iniciado (por ela e pelos meus companheiros de equipe) no mundo dos "grandes" (Freud, Jung, Guattari, Genet, Foulcault, Rimbaud etc.). Eu era um menino no meio de gigantes. E, por isso mesmo, acho que fiz a Rose gargalhar muitas vezes com os meus ímpetos e destemperos de adolescente cheio de sonhos mirabolantes. 

De braços dados, cruzávamos a Paulista e íamos até o Conjunto Nacional tomar café e comprar passagens aéreas em uma agência da saudosa Varig. Ela ia e voltava do Rio quase toda semana. Conversávamos muito sobre livros, autores... 

Um dia, ela, mais desatinada que eu, esbravejou: 

"Porra, cara, se acha que pode escrever, por que não vai lá e manda bala? Vontade a gente tem pra realizar coisas. Desejo trancado não serve pra nada, vira frustração, rancor, doença." 

Morrendo de vergonha, mostrei a ela alguns poemas. 

"Vamos publicar esta merda!", ela disse. 

Publicamos. Rose escreveu um texto para a quarta capa. No final dele, exclamava: "Valeu, Felipe". 

Sim, era uma porcaria de livro, mas um começo. Sem um pontapé inicial... nada vai adiante. E ela (guerreira não tem medo de arriscar) deu esse chute numa vontade que já havia nascido comigo. 

Hoje, essa mulher lutadora, agnóstica (arrisco, mas dizia ser ateia) e intelectual admirável (que, de tão teimosa, apesar de ter nascido praticamente cega, resolveu ser escritora e editora de ponta)... partiu. Mas não foi o câncer que a levou, como divulgaram por aí. Dona do corpo e do próprio destino, havia cumprido sua missão. Estava pronta para outros desafios. Deixou, então, a morte trabalhar.

Não estou triste. Não fico triste com a morte de quem veio e fez história. Abriu caminhos. Andou sem medo. Inteiro.

Valeu, Rose!



Nenhum comentário:

Postar um comentário